Show de Gusttavo Lima acaba em briga entre seguranças que queriam tietar o cantor

Seguranças trabalhavam no “Buteco do Gusttavo Lima” em São José do Rio Preto, foram parar na delegacia após brigarem para tirar foto ao lado do cantor

Uma vendedora que estava trabalhando de segurança do cantor Gusttavo Lima no Recinto de Exposição em São José do Rio Preto (SP), registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) alegando que foi agredida durante o evento por uma colega de profissão.

Ela afirmou que estava trabalhando de segurança no show e foi agredida por um colega da mesma empresa, porque queria tirar uma foto com Gusttavo Lima. Na ocorrência, a mulher afirma que o colega segurança pediu para que ela não tirasse a fotografia do cantor e nem filmasse porque estava trabalhando.

A vendedora, que alegou que fazia um “bico” de segurança, alegou que foi agredida. “Quando fui gravar, o segurança torceu meu braço e foi me dando soco na costela“, afirmou a segurança feminina.

A mulher foi ao posto médico e foi informada que ela teria uma possível fratura. De acordo com a ocorrência, ela relata que não recebeu suporte da organização do evento. “Tinha autorização dos responsáveis pelo setor. Comigo tinha mais três seguranças femininas, e somente eu fui agredida“, afirmou a mulher.

A mulher disse que vai receber R$ 110 pelo serviço de segurança no evento e afirmou que não conseguiu tirar a foto do artista.

Show de Gusttavo Lima reuniu mais de 35 mil pessoas

(Reprodução Instagram)

Gusttavo Lima se envolveu em uma grande polêmica na manhã desta segunda-feira (29) após fazer um show para 35 mil pessoas na cidade de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. Tal show já havia gerado revolta na cidade, que pedia o cancelamento por meio de representantes de escolas de samba, e voltou a ser assunto após uma hashtag contra a cantora Claudia Leitte bombar no Twitter.

A história começou após uma apresentação de Claudia Leitte num trio elétrico em São Paulo no domingo (28), que provocou aglomeração de milhares de pessoas. Logo após o evento cair na internet, bolsonaristas começaram a atacar a cantora, que apoiou o movimento “Fique em Casa” para conter a disseminação da Covid-19. No Twitter, a hashtag #ClaudiaLeitteGenocida chegou ao segundo lugar dos assuntos mais comentados do Brasil.

Acontece que no sábado (27), Gusttavo Lima fez um show lotado para 35 mil pessoas, e os apoiadores do governo sequer abriram seus olhos para este acontecimento, justamente pelo apoio do cantor a Bolsonaro, cloroquina e vários outros fatores. Na internet, milhares de pessoas se revoltaram contra o cantor sertanejo e começaram a rebater os ataques enviados à Claudia para o marido de Andressa Suita, que ainda fez questão de publicar um vídeo do público cantando “Nota de Repúdio”, um dos seus sucessos mais recentes, em seu Instagram.

Gusttavo Lima chegou a ser chamado de genocida pelos internautas e não se pronunciou sobre o assunto. No Twitter, assim como os ataques de Claudia Leitte, o cantor sertanejo também vem sendo duramente criticado pelo seu show, principalmente com a nova variante da Covid-19 chegando com força total no mundo.

Gusttavo LimaSão José do Rio PretoSeguranças brigam por Gusttavo LimaShow do Gusttavo Lima