Cantor sertanejo famoso desabafa e se emociona ao lembrar que passou fome no início da carreira

9

O começo da carreira nem sempre é fácil para a maioria dos artistas e não foi diferente com esse cantor sertanejo dono de grandes hits

Você lembra dos hits “Vou te Amar (Cigana)” e “Mala Pronta“, da dupla sertaneja Hugo Pena e Gabriel? Elas marcaram gerações e levaram o nome dos cantores ao hall da fama e até às trilhas sonoras de novelas da Globo. O tempo passou e a dupla acabou rompendo a parceria, mas Hugo Pena seguiu firme e forte em seus projetos, e o Movimento Country descobriu histórias emocionantes do seu passado.

Nem sempre a carreira do cantor sertanejo foi fácil. Hugo Pena sonhava em ser jogador de futebol quando sofreu um acidente de carro aos 16 anos e ficou 2 anos sem poder andar. Foi aí que ele aprendeu a tocar violão e acendeu a paixão pela música sertaneja. Em uma entrevista à nossa equipe, o Hugo Pena contou que passou muitas dificuldades até chegar ao sucesso:

“Fui para a cidade de Porto Rico (tentar carreira), mas lá é uma cidade pequena, não tinha emprego, e eu fazia uns biquinhos. Passava fome, dificuldade… e aí surgiu a primeira oportunidade de fazer um show em Maringá, que fica há 180 km de Porto Rico, e era para tocar em uma casa noturna com uma apresentação diferente, já que lá só tocava pop/rock e música eletrônica”, desabafou Hugo Pena.

Para chegar até lá, um grande sufoco tomou conta da viagem: “Os meus primos na época tinham uma caminhonete que era aberta atrás, e no dia do show estava chovendo muito, então o equipamento não podia molhar, então o equipamento foi do lado do passageiro e eu fui na caçamba atrás tomando chuva, 200km”, contou o sertanejo.

Assista à entrevista:

Hugo Pena gerou polêmica com críticas às lives sertanejas

(Foto: Reprodução Internet)
(Foto: Reprodução Internet)

Há algum tempo, desde que a pandemia chegou ao Brasil, os artistas sertanejos começaram a realizar lives para garantir seus lucros e matar a saudade dos fãs, mas após meses de repetição e polêmicas o público começou a abandonar as transmissões. Foi aí que surgiram os sorteios premiados, no qual consistia no telespectador comprar um título de capitalização para concorrer a dinheiro, veículos e muito mais.

A partir do momento que ficou sabendo disso, Hugo Pena tratou de dar sua opinião em um vídeo no seu Instagram que gerou muita polêmica: “Se você tem 20 reais, compre mantimentos pra você e sua família nesse momento difícil. Não compre título (de capitalização) esperando que vai ganhar, na sorte, um carro. A probabilidade é muito pequena e não vale a pena o risco”, disparou na época.

“E você que está fazendo live e usa esse recurso de capitalização, não faça isso com o povo. As vezes esse dinheirinho que a pessoa tem é o único para comprar mantimentos para a família. Não façam as pessoas comprarem para vocês poderem vender seu carro e você ganhar dinheiro. Isso é muito feio! Não é momento para isso, é momento da gente se ajudar e economizar”

“Se você tem um carro para doar e tem uma empresa que te apoie nesse momento de pandemia, venda o carro e doe o dinheiro para quem precisa. Não tire o dinheiro das pessoas em nome de uma coisa de sorte. O povo precisa de ajuda, de união. Se tiver ‘carrinho’ e ‘motinha’ eu nem assisto mais a live. Vou para a próxima live solidária, assistir quem quer ajudar as pessoas”, detonou o cantor sertanejo.

A opinião de Hugo Pena gerou muita polêmica, onde teve alguns haters que acabaram o atacando pela sua opinião, mas a maioria dos seus fãs ficou do seu lado e apoiou o seu posicionamento, que foi sensato de acordo com o público.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais