César Menotti e Fabiano detonam a turma do “mimimi” e geram revolta

1

César Menotti e Fabiano reclamam da turma do “mimimi” e recebem enxurrada de críticas ao postar em rede social que, hoje em dia, toda opinião é crime

A dupla sertaneja César Menotti e Fabiano, que recentemente lançou o clipe de “Andar de Cima”,  está na mira do público após a participação na live de Zé Neto e Cristiano, marcada por um episódio de homofobia lamentável que ainda repercute na internet.

– Clique aqui para receber as últimas notícias do Movimento Country no Messenger

Um comentário de César Menotti, irmão de Fabiano, antes mesmo da live sertaneja gerou revolta em grande parte dos internautas do Twitter, após o cantor sertanejo criticar o que chama de “mimimi” e declarar apoio a Juliana Paes, que foi criticada por não se posicionar contra o governo federal.

Na ocasião, o cantor sertanejo chegou a declarar que hoje toda opinião é crime e recebeu uma enxurrada de críticas e até ofensas. Os especialistas em música Enio Silvério e Reinaldo Barriga, no podcast EnterHits, comentaram o post do sertanejo, dizendo que “quem fala o que quer, ouve o que não quer”.

Assuntos Relacionados

“Eu acompanho a carreira de César Menotti e Fabiano lá desde o início, desde quando o Geraldo (Campos) era o empresário da dupla e sempre admirei eles pela batalha. Eu conversava muito mais com o Fabiano do que com César Menotti, e agora, mais recentemente, eu venho acompanhando o César Menotti no Twitter”, disse Enio Silvério.

“Ele faz colocações muito bacanas, muito legais, brinca com ele mesmo, ele ironiza a ele mesmo, só que é o seguinte, César Menotti, como amigo, hein. Não dá para passar o pano nesta do Zé Neto, não é?”, completou o especialista. Reinaldo, por sua vez, ressaltou que há muitas pessoas atualmente “patrulhando as redes sociais” e é necessário ter cuidado com o que se diz.

Assista ao podcast logo abaixou ou clique aqui para ouvir o conteúdo na íntegra no Spotify.

Especialistas reafirmam que cantor sertanejo precisa de “coach”

(Foto: Reprodução Internet)
(Foto: Reprodução Internet)

Após comentar sobre a declaração de César Menotti, Enio Silvério voltou ao assunto da recente live da dupla Zé Neto e Cristiano, que foi um show não apenas de músicas, mas também de preconceito e comentários homofóbicos. O especialista reforçou a importância de os cantores aprenderem a se comportar nesses eventos e também nas redes sociais:

“Falamos em outra gravação do podcast, é como se você dirigisse no trânsito sem carteira de motorista. Pode machucar alguém. Em uma live, se você não estiver preparado para fazer determinados tipos de declarações, você pode também machucar alguém, e ele com certeza machucou pessoas”.

“Zé Neto, você não estava em um estádio de futebol, você estava no palco, numa live adentrando nos lares dos brasileiros. (…) Quem quer viver em uma sociedade, em primeiro lugar, tem que respeitar as minorias. (…) Ele deveria pensar um pouco mais ao fazer esse tipo de comentário ou contratar um coach”, disparou Enio.

Sobre Enio Silvério: Radialista e comunicador desde os 17 anos. Dirigiu as maiores emissoras de rádio do Brasil, como a Transamérica, em Curitiba, Rádio 100 (CE), Rádio Cidade (RJ), Rádio Cidade (BA) a Rádio Cidade (SP) e Tupi FM (SP) que se tornaram líderes absolutas de audiência sob sua direção. Foi o responsável direto para o sucesso em todo o país dos segmentos Axé Music e Sertanejo Universitário.

Sobre Reinaldo Barriga: Um dos maiores compositores, músicos e produtores musicais do Brasil. Já assinou trabalhos de grandes artistas como Capital Inicial, Engenheiros do Hawaii, Lulu Santos, Nenhum de Nós, Camisa de Vênus, Chrystian e Ralf e recebeu dois Grammys Latino pela sua produção dos álbuns “Vida Marvada” e “Grandes Clássicos Sertanejos acústico II” da dupla Chitãozinho e Xororó.

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais