Dinnal e Dorival promovem a nostalgia à moda de viola

Dupla Dinnal e Dorival promovem o retorno da moda de viola e agradam aos fãs desse ritmo tradicional

Com a ascensão do sertanejo universitário e a nova tendência do momento, a “sofrência”, o ritmo de moda de viola foi se mantendo apagado nos últimos anos, já que grandes representações do gênero deixaram o público órfão desse estilo musical. Com o objetivo de romper barreiras e saciar os sentimentos dos apaixonados pelo gênero, a dupla Dinnal e Dorival vem conquistando território e trazendo de volta às origens sertanejas populares.

Os irmãos cresceram movidos ao som, devido o pai Ladislau e os tios João e Neno, que formaram o Trio Seresteiros do Brasil, na cidade de Presidente Prudente, interior do estado de São Paulo. O início dos trabalhos desses cantores ocorreu na década de 80, tendo seu primeiro LP lançado em 1985. De lá para cá foram diversos projetos, incluindo três LPs, cinco CDs, shows e participações em programas de TV, até o ano de 2007 onde após o último trabalho resolveram dar uma pausa na carreira, seguindo caminhos profissionais diferentes.

Em 2020, a dupla foi convidada pelo produtor e maestro Pinnochio a se unirem novamente. Deste encontro saiu a produção, gravada em Goiânia, “Alma de Coração”. O show teve 10 músicas escolhidas a dedo e uma inédita. “Só uma palavra” é o último lançamento do grupo, disponibilizado há dois meses no YouTube e já acumula mais de 450 mil visualizações. E é um imenso sucesso entre os fãs da dupla.

Convém lembrar a importância do estilo moda de viola no cenário musical brasileiro. Além de Dinnal e Dorival, outros artistas têm se destacado ao se dedicar ao ritmo. Dentre eles, pode-se destacar a mato-grossense Bruna Viola e alguns trabalhos do já consagrado Michel Teló, inclusive indicado ao Grammy Latino deste ano na categoria Melhor Álbum de Música Sertaneja.

Dinnal e Dorival comovem os participantes por onde passam e são visíveis os sorrisos e lágrimas daqueles que os prestigiam, despertando sentimentos dos apaixonados pelo ritmo que ficou guardado durante décadas. “É extremamente gratificante ver o público emocionado com o nosso trabalho. Isso nos move cada dia mais e é o principal motivo que nos faz querer romper barreiras para que todos aqueles que gostam e enaltecem a moda de viola, tenham a oportunidade de reviver e prestigiar o som ao vivo”, afirma Dinnal.

A dupla tem se tornado referência quando se trata de moda de viola e já tem uma agenda repleta de shows para o mês de dezembro, com apresentações  em Jundiaí (14/12), Regente Feijó (18/12), Presidente Venceslau (19/12) e Peruíbe (29/12 e 30/12).