Ex jogador se pronuncia após ser acusado de calote e expõe fraude de Eduardo Costa

Acusado de dar calote milionário em Eduardo Costa, o ex jogador Fábio Júnior diz que foi alertado por advogados sobre irregularidades do imóvel na Justiça

O ex jogador de futebol e comentarista da Globo Minas e SporTV, Fábio Júnior Pereira, se pronunciou após ser acusado de calote milionário por Eduardo Costa, que procurou a Justiça para receber seus direitos na venda de uma mansão em Belo Horizonte. O sertanejo, que chegou a ter bens penhorados recentemente em um processo judicial, confirmou a história para o UOL, mas parece que não foi bem assim que as coisas aconteceram.

Também em entrevista ao UOL, Fábio Júnior abriu o jogo sobre sua verdade na compra da mansão de Eduardo Costa, localizada em Belo Horizonte. De acordo com o atleta, ele foi pego de surpresa com a notícia do processo, divulgada pelo colunista Peterson Renato, já que ele não foi citado no processo e por isso não sabia que o caso teria parado na Justiça, e inclusive ele nunca teria pisado na mansão.

Assuntos Relacionados

Fábio Júnior ainda alega que foi alertado por seus advogados após a compra da mansão de que o negócio não era uma boa escolha, já que a mansão poderia ter problemas com a Justiça (não especificados), e que chegou a fazer um desacordo informal, que não foi respeitado por Eduardo Costa:

“Tive a intenção de comprar o imóvel, assinei o contrato, e depois meus advogados me alertaram que haviam algumas cláusulas que não eram boas, e também que o imóvel poderia ter problemas na Justiça. Assinei sem ter noção disso, e conversamos para ser feito um desacordo informal. Achei que estava tudo bem. Se eu tivesse feito um distrato formal, na Justiça, não estaria passando por isso”, detonou.

“É muito forte falar isso, né? Chamar de caloteiro. Fui pego de surpresa com essa notícia do processo, achei que estava tudo certo. Vou direto tentar entender o que aconteceu, e o que pode ser feito para resolver. É isso que precisa acontecer agora”, encerrou Fábio Júnior.

Entenda toda a história do suposto calote

(Foto: Reprodução Internet)
(Foto: Reprodução Internet)

Segundo informações exclusivas do colunista Peterson Renato, Eduardo Costa acionou a Justiça de Minas Gerais após ser passado para trás pelo ex jogador de futebol e comentarista esportivo Fábio Júnior Pereira. O sertanejo está cobrando, desde o dia 17 de dezembro do ano passado, uma multa de R$ 1 milhão pelo descumprimento do contrato.

As informações do colunista são de que Eduardo Costa teria apresentado um documento particular de compromisso e venda e compra do imóvel como prova. O contrato de venda da mansão, localizada em Belo Horizonte, foi assinado no dia 30 de julho de 2020 e o valor da venda equivale a R$ 10 milhões

No processo, que ainda corre na Justiça, Eduardo Costa declara que já fez duas cobranças ao ex jogador de futebol, já que ele não recebeu um centavo sequer da venda até hoje. O combinado seria de que Fábio Júnior daria um adiantamento de R$ 6 milhões e os R$ 4 milhões restantes seriam pagos em 36 parcelas de R$ 111 mil.

Além de cobrar o valor do comprador, Eduardo Costa revela ainda que tem direito à uma multa de R$ 1 milhão (referente à uma cláusula do contrato em caso de não-pagamento). Dessa forma, o cantor sertanejo luta pelo seu dinheiro na Justiça e pede a rescisão do contrato com o ex jogador de futebol após o suposto calote.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. AceitarLeia Mais