Gusttavo Lima detona críticas após aglomeração em show: “Geração Mimimi”

1

O embaixador do sertanejo, Gusttavo Lima, rebateu duramente as críticas por aglomeração da ‘geração mimimi’ durante entrevista recente

Gusttavo Lima, que anunciou a última live sertaneja recentemente, e logo se apresentará nos Estados Unidos, rebateu críticas que recebeu por causar aglomeração em algumas transmissões. Ainda segundo o músico, que se reconciliou com Andressa Suíta, ele acredita que logo poderá realizar shows presenciais aqui no Brasil.

Em entrevista recente à Leo Dias, o sertanejo foi questionado sobre como lida com as redes sociais e com a repercussão negativa de algumas ações dele. Gusttavo Lima foi direto na resposta e afirmou não se preocupar com as críticas recente em relação às aglomerações que promoveu em plena pandemia.

“As únicas pessoas que eu devo satisfação são as que me amam, que gostam de mim, que compram os ingressos para ver meus shows. Eu devo satisfação a elas. De forma alguma deixei de ser eu nas lives”, declarou o cantor que ainda acrescentou sua falta de liberdade em se expressar algumas vezes diante do que ele chamou de ‘geração mimimi’.

Assuntos Relacionados 

Novamente indagado sobre isso, Gusttavo Lima afirmou: “As penúltimas lives que fizemos, testamos os dois lados: a forma mais normal, caseira e aí rolaram muitos memes na  internet, e as lives profissionais, que eram engessadas. E eu nunca gostei de fazer esse trabalho engessado, mas tenho conta para pagar, tenho funcionário para caramba”.

“Se você tem dinheiro, se você tem condição fica na tua casa. Agora não venha criticar quem precisa buscar o arroz e o feijão, pagar o leite, pagar a escola do seu filho, pagar as despesas da casa e o aluguel. (…). A gente escolhe duas coisas, ou o vírus mata ou a fome acaba com tudo, o desemprego, a economia e quem mata mais? Os dois! (…) Temos que entender [as realidades] e pedir pra se cuidar. Vamos usar máscara, álcool em gel mas trabalhar”, disse o cantor.

Já em relação à volta de shows no Brasil, o embaixador do sertanejo acredita que as apresentações presenciais podem voltar ainda no fim deste ano ou no início do ano que vem: “Acredito que no ritmo que está a vacinação no final deste ano ou início do ano que vem já vamos estar fazendo shows. Mesmo que o ritmo esteja lento, a gente já consegue ver o norte”, acrescentou.

Sertanejos investem em turnês internacionais

(Foto: Érico Andrade/G1)
(Foto: Érico Andrade/G1)

Mesmo com os patrocínios das lives sertanejas apresentadas nesse ano por alguns sertanejos como Marília Mendonça, Leonardo, Gusttavo Lima e Eduardo Costa, ainda é um obstáculo substituir os eventos presenciais pelas transmissões ao vivo. O faturamento de uma agenda fechada de shows ultrapassa o lucro com as apresentações online, motivando os artistas a expandirem seus trabalhos na música e levarem o estilo sertanejo para fora do país.

Com o agravamento da pandemia, diversos artistas brasileiros tiveram que se adaptar de forma que garantissem que os projetos musicais dessem continuidade, principalmente para não contraírem uma crise financeira. Foi o caso de Gusttavo Lima, Marília Mendonça, Israel e Rodolffo, Zé Neto e Cristiano e Jorge e Mateus.

Os sertanejos enxergaram na turnê internacional, a chance de se consolidarem financeiramente e dar maior visibilidade à carreira dentro da música sertaneja no âmbito mundial. Com o Brasil sem previsão de retorno com os shows, os artistas se preparam para se apresentarem no exterior ainda este ano.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais