“Pra Ouvir no Fone”, de Michel Teló, é indiciado ao Grammy Latino 2021

O cantor Michel Teló está entre os indicados ao Grammy Latino 2021 na categoria Melhor Álbum de Música Sertaneja com seu ótimo trabalho “Pra Ouvir no Fone”

Se quando você ouve o nome de Michel Teló torce o nariz porque lembra apenas do hit “Ai Se eu te Pego”, recomendo fortemente que você considere rever seus conceitos. Teló pode ser mundialmente conhecido por essa baladinha chiclete chatíssima (não estou exagerando, a música foi sucesso até na Rússia), mas como artista, ele é muito, mas muito melhor do que isso. A prova da qualidade do sertanejo e técnico premiado dos reality shows musicais “The Voice Brasil” e “The Voice Kids” está no ótimo trabalho “Pra Ouvir no Fone”, de 2020, um dos indicados ao Grammy Latino 2021 a melhor álbum de música sertaneja e que faz jus ao nome que recebeu.

“Pra Ouvir no Fone” é um álbum tranquilo, mas nada monótono, que traz arranjos sem muito agito e uma bela viola caipira tocando como pano de fundo em várias canções. segue a tendência do momento de lançamentos mais curtos, com poucas faixas, que aqui são apenas sete. Em um mundo insaciável por frequentes novidades, faz muito sentido que tantos artistas tenha optado por esse formato de lançamentos mais enxutos em termos de tamanho, de modo que possam ser mais frequentes. Mas o que falta em número no trabalho de Teló, sobra em qualidade.

A faixa mais conhecida é “O Tempo Não Espera Ninguém”, de autoria do próprio Michel e também de seu irmão, Teófilo Teló, que, por sua vez, assina a composição de todas as demais canções. Arranjos intimistas e letras bem construídas que trazem reflexões sobre a vida são uma constante. Algumas retratam os pequenos prazeres do cotidiano, como um bom café coado, falam da importância de se manter fiel às raízes e revelam um certo ar de nostalgia na maneira de se enxergar nossa existência. Destaque para o belo instrumental de “Sonhos e Planos”, com piano e violino.

Quando fala de amor, “Pra Ouvir no Fone” traz excelentes modões, como em “Verão de um Amor Caipira”. Ainda bem, pois vai na contramão das letras sexualizadas e focadas em bebedeiras e chifres. O traseiro da moça não é seu maior atributo, e sim seu belo sorriso, que encanta o rapaz e o deixa apaixonado por uma vida inteira. Se Michel Teló decidir fazer uma turnê com o álbum, não creio que daria certo em grandes arenas, talvez não atraísse enormes públicos, mas funcionaria muito bem em teatros. Já posso comprar meu ingresso?

O trabalho de Michel Teló é um sopro de ar fresco muitíssimo bem-vindo no meio sertanejo, ou seria uma volta ao jeito antigo de se fazer música caipira? Seja o que for, é muito bom. O cantor já foi indicado oito vezes ao prêmio, mas nunca venceu. Vai ganhar desta vez? Provavelmente não, em função de todas as variáveis que regem as engrenagens desse tipo de premiação. Mas vale demais ser ouvido. Se você tiver à disposição uma rede, um jardim florido, um cafezinho quente e um pôr-do-sol pra apreciar junto com a música, melhor ainda. A combinação é perfeita.

A 22ª Entrega Anual do Grammy Latino acontece no dia 18 de novembro, na MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, nos Estados Unidos. No Brasil, a cerimônia será transmitida ao vivo pelo canal da TV a cabo TNT a partir das 19h00.

Sobre Dyala Assef: colunista do Movimento Country, escritora, professora universitária e ouvinte voraz de todos os estilos de boa música.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais