EXCLUSIVO: Rodolffo e Gusttavo Lima têm nome envolvido em suposto golpe a empresários de Goiânia

9

Informações exclusivas apuradas pelo Movimento Country indicam que um suposto golpista teria se comprometido a realizar serviços e sumido com dinheiro de vítimas

A polícia civil do Estado de Goiás tem muito trabalho pela frente nas próximas semanas. Em diversos boletins de ocorrência abertos, Manoel Cautrins Pacheco, que usa nas redes sociais o nome de Gabriel Pacheco, é acusado por diversos golpes em empresários de Goiânia. O Movimento Country teve acesso com exclusividade aos boletins de ocorrência registrados contra Gabriel Pacheco. E em conversa com as vítimas, os relatos dos supostos golpes foram detalhados e nomes de diversos artistas apareceram, como o de Israel e Rodolffo, Gusttavo Lima, Leo Magalhães e até a ex-mulher do todo poderoso da Audio Mix Marcos Araújo, Pétala Barreiros.

Uma empresária, que foi afirma ser vítima de Gabriel Pacheco, e por motivo de segurança optou por não se identificar, contou à nossa reportagem que o jovem a teria procurado em junho deste ano oferecendo os serviços de impulsionamento digital e construção do website para a sua loja.

“Dizia ter feito serviços para grandes famosos como Gusttavo Lima e Rodolffo quando ainda estava no BBB. Além de falar desses nomes, mostrou um contrato que tinha com a Pétala, ex- esposa do Marcos (Araújo) da Áudio Mix, que estava prestando os mesmos serviços que me ofereceu”, relata a empresária, que acreditou, pagou pelo serviço e afirma não ter recebido nada acordado com  Gabriel Pacheco.

“Fechei o contrato com ele e fiz o pagamento adiantado de R$1.000,00 referente a um mês de impulsionamento digital e R$1.000,00 referente a 50% do site com o prazo de entrega de 20 dias, mas não cumpriu”, afirma a empresária que após o pagamento pelo serviço recebia uma desculpa para a não entrega.

“Sempre que eu cobrava o serviço ele arrumava uma desculpa até que perdi a paciência e pedi que me devolvesse o dinheiro e ele disse que só poderia me devolver no começo de agosto, o que não cumpriu. No dia 20 de agosto fizemos um B.O de estelionato contra ele. Depois disso ele me devolveu R$1.000,00 e que em setembro passaria o restante de R$1.300,00. Até hoje nada”, desabafa a empresária.

Ex-sócio se manifesta

Durante a apuração desta reportagem, Gabriel Pacheco ostentava ser sócio da empresa goiana Easy nas redes sociais, e seu ex-sócio Glauber Fernandes também registrou um boletim contra o jovem, que se apresentou a ele como uma pessoa relevante e que fazia projetos para famosos como o sertanejo Léo Magalhães. O empresário alega amargar um prejuízo de R$ 8 mil.

“Também sou vítima nessa história. Perdi em torno de R$8 mil. Foram  aluguel da sala, energia, condomínio do prédio alugado, mesas,  cadeiras e por aí vai. Sou correto com as minhas coisas. Atualmente ele não tem autorização para falar em meu nome e nem em nome da Easy. Se firmar qualquer contrato a partir dessa empresa será nulo. Até o CNPJ já foi dado baixa para que nenhum uso indevido seja feito ”, afirma o empresário.

Propaganda de show de Gusttavo Lima no Instagram

Eloquente, Gabriel convoca seus seguidores no Instagram para o próximo show de Gusttavo Lima em Goiânia. Agora, resta saber se o Wmbaixador vai posar novamente para uma selfie com o jovem. Aguardemos!

Outro lado

Procurado pela reportagem, Manoel Cautrins Pacheco, que usa nas redes sociais o nome de Gabriel Pacheco, disse que não se trata de um golpe e em nota enviada à nossa reportagem sobre suas declarações chega a afirmar:

“Conheci o proprietário da empresa que me acusa, através de um artista que fechou parceria com eles, e me indicou, ele contratou a Easy agência digital onde eu era sócio, fechamos contrato de um mês por R$ 1000,00 e fechamos avulso para fazermos o site onde o valor cobrado foi de R$ 2000,00 ( dois mil reais ) que foi feito o pagamento de R$ 1000,00 antecipado e seria feito o pagamento de R$ 1000,00 após a conclusão ( que não foi efetuado o pagamento) à empresa não nos envio o material, e por isso não foi concluído, a empresa dificultou a conclusão dos serviços contratos, e então solicitou o reembolso de R$ 2200,00 foi feito o reembolso de R$ 1000,00 e falta o reembolso de R$ 1200,00 porém tentamos diversos acordos e a empresa não facilitou para nenhum acordo”, afirma que ainda completa que nunca teve problemas em seus contratos.

“O contrato foi feito pela EASY agência, onde eu era sócio da empresa! Nunca tivemos problemas com nenhuma empresa e nenhum artista”, destaca o jovem.

Artistas envolvidos

Acionamos as assessorias de imprensa de todos os artistas citados, assim que nos responderem essa nota será atualizada. E caso alguma outra nota da defesa de Gabriel chegue até nossa equipe, também iremos atualizar essa reportagem.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais