Sérgio Reis cancela gravação de álbum após sofrer ameaças e ser abandonado por artistas

4

Embora Paula Fernandes tenha mantido participação, filho do cantor Sérgio Reis afirma que “disco não existe mais” após cancelamentos de peso

O sertanejo Sérgio Reis passou a enfrentar problemas na Justiça, que acarretaram diretamente em sua vida profissional. Isso porque ao atentar contra a democracia em declarações polêmicas, o cantor e compositor viu diversos artistas de peso, como Zé Ramalho, cancelarem participação em seu novo álbum, além de ter sido proibido de gravar ‘Admirável Gado Novo’.

A atitude do paraibano não foi desacompanhada já que além de Zé Ramalho, Maria Rita, Guilherme Arantes e Guarabyra também anunciaram que não fariam mais parte do projeto musical. Agora, o filho do cantor, Marco Bavini, confirmou que o lançamento do novo disco foi cancelado.

Assuntos Relacionados 

“Ninguém mais que eu lamenta por isso. Eu vinha gravando e construindo esse projeto há quase cinco anos de gravações. Infelizmente foi assim. O disco não existe mais.”, confirmou Bavini ao G1.

A única artista que havia sinalizado que continuaria no álbum foi Paula Fernandes, que afirmou ter sido uma decisão “absolutamente artística”. Além disso, a cantora mineira relembrou a participação de Sérgio Reis em um de seus discos do início da carreira e sendo assim, havia um sentimento de “enorme gratidão” envolvido em sua atitude.

O músico, de 81 anos, está sofrendo com depressão e diabetes atacada devido às severas críticas e durante participação recente no Domingo Espetacular, da Record, afirmou ter errado e se justificou: “Eu errei, quero pedir desculpas, até ao Supremo. (…) Eu sou uma pessoa que só pensa no bem dos outros. E agora estão querendo acabar comigo como se eu fosse bandido. Eu não sou bandido.”, alegou.

Cantor Sérgio Reis é proibido de gravar ‘Admirável Gado Novo’

(Foto: Reprodução/Internet)
(Foto: Reprodução/Internet)

O cantor e compositor veterano da música sertaneja, Sérgio Reis, virou alvo da Polícia Federal há poucos dias após fazer ataques contra ministros do STF e incitar a pressão popular à favor de um golpe militar. O ato acabou trazendo consequências para sua vida pessoal e profissional e o paraibano Zé Ramalho, conhecido por sucessos como “Chão de Giz”, proibiu a gravação da canção “Admirável gado novo” no novo trabalho do cantor bolsonarista Reis.

Além das polêmicas, Reis já confirmou que pretende voltar à política em 2022 como deputado federal mas no momento, está em dívida com autoridades importantes do país já que foi o ministro Alexandre de Moraes, do STF, que expediu os mandados de busca e apreensão que levaram à Polícia Federal a endereços ligados ao cantor bolsonarista.

A reação no meio musical foi inevitável e um de seus principais parceiros, Zé Ramalho, não irá colaborar com o novo disco. Além dele, Maria Rita, Guilherme Arantes e Guarabyra também não estão dispostos a participarem do álbum. As decisões se devem ao fato de muitos artistas contrariarem a postura do Presidente Bolsonaro, com quem Reis tem grande afinidade.

Confira a nota de Zé Ramalho:

“Embora o artista Zé Ramalho tenha participado como convidado na gravação da canção “Admirável gado novo”, no disco do cantor Sérgio Reis em maio de 2019, agora em 2021 a gravação perdeu o sentido e tanto o compositor quanto sua editora não autorizarão a utilização da obra.

Solicitamos ao escritório do cantor Sérgio Reis que não utilize o fonograma de forma alguma. Pedimos ainda que se abstenha de usar por meios radiofônicos, eletrônicos ou qualquer outro, para que esta faixa não seja veiculada de forma alguma. O artista declara que é tudo que tem a dizer sobre esse assunto e não mais se pronunciará”

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais