Sertanejos bolsonaristas recuam e não se posicionam neste 7 de setembro

34

A revolta com as manifestações antidemocráticas deste 7 de setembro fizeram com que sertanejos como Zezé não se pronunciasse

Com uma grande divulgação do feriado neste 7 de setembro. que ficou marcado por manifestações pró Bolsonaro, a oposição aos ataques à democracia se fez presente ao longo do dia e após Sérgio Reis ter motivado o movimento, esperava-se que outros sertanejos como Zezé Di Camargo se posicionassem mas, não foi o que aconteceu.

Isso porque, não seria de bom grado, justamente agora que os eventos começarão a ser retomados, que os artistas sofressem algum tipo de cancelamento e levando em conta, a proporção negativa que os protestos tomaram, essa era e continua sendo uma possibilidade muito grande.

Assuntos Relacionados

Pedidos como o voto impresso chegaram até a ser feitos por Zezé Di Camargo mas apoiar intervenção militar, o que foi defendido neste dia que marca a Independência, já acaba tendo outras consequências. A manutenção da liberdade e dos direitos por exemplo, é nula em uma ditadura e mesmo que sertanejos tenham se calado diante da falta de vacinas, os mesmos têm consciência de que preferem continuar gozando de suas autonomias.

Rick, da dupla com Renner, acabou fazendo um post de apoio às manifestações de hoje em seu Instagram, pedindo liberdade para o país, coisas que se contradizem e muito com o sistema político em que não há um Supremo Tribunal Federal (STF), por exemplo. Nesse sentido que os interesses econômicos dos sertanejos acabam sendo colocados acima da onda bolsonarista, na qual eles já tiveram envolvidos.

Saiba quais sertanejos apoiaram Sérgio Reis após ataque à democracia

(Foto: Reprodução/Internet)
(Foto: Reprodução/Internet)

O cantor e compositor de música sertaneja Sérgio Reis esteve muito ligado ao feriado nacional deste dia 07 de setembro, que marca o dia da Independência da República. Isso porque, uma série de protestos foram marcados como forma de apoio ao Presidente Bolsonaro e contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e um áudio vazado do sertanejo Reis, continha justamente um conteúdo de apoio à manifestação bolsonarista. No entanto, mesmo perdendo algumas parcerias importantes para seu novo álbum, sertanejos chegaram a apoiá-lo.

Embora tenha sido em vão, já que o projeto de Sérgio Reis acabou sendo cancelado, artistas como Zezé Di Camargo e Paula Fernandes declararam que estavam dispostos a participarem do álbum. No caso da mineira, a cantora afirmou que a decisão foi puramente por gratidão e respeito enquanto que, Zezé tem a mesma linha de pensamento político que o veterano do sertanejo e também já incentivou o povo a comparecer em manifestações bolsonaristas.

Na ocasião, a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) publicou o vídeo do cantor em que ele demonstrava ser a favor do voto impresso, que foi negado no plenário da Câmara, despertando a ira dos bolsonaristas, que contavam com isso já pensando nas eleições de 2022.

Ao colocar em xeque a legitimidade do voto eletrônico, comprovadamente mais seguro que o impresso, e ainda apoiar um golpe de Estado, Sérgio Reis foi alvo de um mandado de busca e apreensão e a Polícia Federal chegou a vasculhar alguns endereços ligados ao artista. Embora não tenha sido preso, o cantor desenvolveu quadro de depressão e chegou a ser internado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais