Som Livre é vendida para a Sony e deixa sertanejos desesperados

4

Anunciada pelo CEO do Grupo Globo, a gravadora Som Livre é vendida para a Sony após boatos de falência e deixa sertanejos desesperados

À venda desde o último ano, a Som Livre que passou por boatos de venda bilionária para gravadora francesa, trouxe destino incerto para muitos artistas como Jorge e Mateus que mantém contrato com a gravadora brasileira. Anunciada no começo do mês, a Som Livre é vendida para a Sony e deixou sertanejos desesperados.

+ Acompanhe as últimas notícias do Movimento Country no Instagram

O anúncio foi realizado pelo CEO da Globo, Jorge Nóbrega, no dia primeiro de abril. À venda desde o último ano, a gravadora brasileira esteve em crise financeira que se instaurou na emissora. Por essa razão, após divulgação em nota à imprensa e muito analisar as propostas recebidas, o Grupo Globo vende sua gravadora a empresa americana.

O acordo de venda entre a Som Livre e Sony Music Entertainment, dará a gravadora brasileira um centro criativo e independência para a continuidade de seus trabalhos dentro da empresa americana. A Som Livre continuará com as contratações e a promoção de seu próprio elenco, assim como atuante na área de edição de vídeo, música ao vivo e a distribuição digital.

A Som Livre foi fundada em 1969 com objetivo de transmitir as tilhas dos programas da Rede Globo, e atualmente é a terceira maior gravadora do Brasil. Com o anúncio da venda, o Jorge Nóbrega esclarece que preservará tudo o que a gravadora representa à todos os brasileiros:

Estamos muito felizes em ter encontrado na Sony uma nova casa para a Som Livre, um negócio que foi construído dentro da Globo e que sempre foi muito querido por todos nós. A Som Livre produziu e lançou músicas com a Globo por mais de meio século, foi um importante capítulo na história da Globo. Nós queríamos assegurar que esse acordo preservasse tudo que a Som Livre representa para os brasileiros. Desde o início das conversas percebemos um alto nível de profissionalismo, interesse e respeito vindos da Sony Music, que fizeram dela a combinação perfeita para a Som Livre. Desejo à Som Livre e à Sony muitos mais anos de sucesso.”, declara.

Responsável por contratos de alguns dos artistas sertanejos do país, a gravadora foi alvo de críticas pelas incertezas dadas aos sertanejos no passado.  A gravadora foi detonada pelos sertanejos Henrique e Juliano e quase foi vendida para a empresa francesa Believe, sendo uma das primeiras interessadas após anúncio de venda da Som Livre, mas foi trocada pela própria Sony que contratou Luan Santana, recentemente.

Leia também

Diversos artistas sertanejos tinham futuro incerto com Som Livre

(Foto: Divulgação)
(Foto: Reprodução Divulgação)

Muitos artistas sertanejos tiveram seu futuro dentro da gravadora questionável. Artistas como Marília Mendonça, Maiara e Maraisa, Zé Neto e Cristiano, Jorge e Mateus, Wesley Safadão, César Menotti e Fabiano fazem parte do cast da gravadora, que também já teve Luan Santana, Henrique e Juliano e Gusttavo Lima, mas ambos rescindiram seus contratos após confusões.

Um dos artistas sertanejos que veio a público recentemente comunicar contrato com a Sony é o cantor Luan Santana que manifestou em sua conta no Instagram e até fez menção aos outros artistas que mantém contrato com a gravadora: “Adele, Alicia Keys, Britney Spears, Beyoncé, Roberto Carlos, meu Rei, estou chegando para o time de vocês! Sony Music, vamos gravitar e levar a música do Brasil para o mundo!”, comenta o cantor.

+ Confira as notícias do Movimento Country no YouTube

No vídeo, o cantor ainda comenta: “Quero escrever esta nova história com os meus fãs e conquistar o mundo que, junto com a Sony, vai me ajudar a mostrar a música e o romantismo do Brasil”.

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais