Titãs não queriam gravar o “Acústico MTV”, maior sucesso de sua carreira

47

Em entrevista ao podcast EnterHits, Manoel Poladian conta que os Titãs não queriam gravar o “Acústico MTV“, maior sucesso de sua carreira

Após falar sobre o sucesso do RPM e declarar que a banda fez o que nenhum sertanejo jamais conseguiu fazer em termos de alcance de turnê, cachês e popularidade, o empresário Manoel Poladian, conhecido por trabalhar com Gal Costa e Maria Bethânia, contou, em entrevista exclusiva ao podcast EnterHits, que os Titãs não queriam gravar o álbum “Acústico MTV”, sucesso mais expressivo de sua carreira.

– Clique aqui para receber as últimas notícias do Movimento Country no Messenger

Comandada por Enio Silvério e Reinaldo Barriga, a entrevista com Manoel Poladian abordou grande variedade de assuntos relacionados ao seu trabalho como empresário do showbiz e produtor de grandes eventos musicais. Questionado pelos entrevistadores a respeito do álbum “Acústico MTV”, dos Titãs, lançado em 1997 e disponível nas plataformas digitais, Poladian contou que o disco quase não foi gravado.

Assuntos Relacionados

“Quando comecei com os Titãs, nós fomos evoluindo e os Titãs já vendiam 350 a 400 mil discos até o Go Back. Aí no Go Back, o Arnaldo (Antunes) saiu da banda e eles resolveram trocar de empresário, resolveram trabalhar com um grande empresário, meu amigo, que é o José Fortes, dos Paralamas (do Sucesso), e contrataram um advogado que fez um contrato horrível com a Warner. Eu não vou citar o nome dele por questões éticas, porque eu sou advogado também”, disparou Manoel Poladian.

Em seguida, Poladian criticou o som que os Titãs estavam fazendo na época: “Os Titãs ficaram fazendo o rock pesado, com palavrões, durante três anos, e não se sustentavam com isso. O Cabeça Dinossauro foi o último álbum melhorzinho. Dali para frente foi um período de queda nas vendas. Mas eu tinha um parceiro incrível, que era gênio, chamado Marcelo Fromer, a ele sempre vou render minha homenagem. Ele foi o sustentáculo dos Titãs”, elogiou.

“O Fromer me convenceu a voltar a trabalhar com os Titãs, que vieram com um disco gravado chamado Domingo, que já era uma diminuição dos palavrões e o caminho para gravar o Acústico. Voltei com o compromisso de gravarem o Acústico MTV, porque tinham dois ou três que eram contra gravar o que até hoje já vendeu 6 milhões e é o maior sucesso dos Titãs. Foi um trabalho grande e um sucesso maravilhoso. Quando morreu o Fromer, minha relação com os Titãs acabou”, disse Poladian.

Assista ao vídeo completo da entrevista com Manoel Poladian:

Manoel Poladian disse em entrevista que os sertanejos blefam muito

(Foto: Arte EnterHits)
(Foto: Arte EnterHits)

Após o anúncio de que Gusttavo Lima vendeu quase 200 shows de 2022 por R$ 100 milhões, Manoel Poladian disse que os cantores sertanejos blefam muito e aumentam histórias para aparecer na mídia.

O empresário colocou em dúvida a compra dos shows do sertanejo por um fundo de participações, alegando que esse tipo de investidor não tem interesse profissional  e que no meio musical brasileiro as coisas acontecem de forma menos profissional do que o referido fundo gostaria.

Além disso, Poladian reforçou que, hoje em dia, há muito blefe no mercado, e que frequentemente artistas inventam patrocínios e realizam outras ações para poder aparecer na mídia.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Acreditamos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais